Quando pensamos em casamentos e noivas e noivos, temos sempre a ideia de que toda a história está envolta numa onda de entusiasmo, de alegria e de grande felicidade. Não se espera ouvir numa primeira reunião de preparação para o grande dia, principalmente da boca de uma noiva, que não quer casar! Pois agora imaginem o meu espanto quando a minha querida noiva A. se dirige a mim, ao lado do seu noivo M. e diz que só ali está porque o noivo a conseguiu convencer a casar! O meu entusiasmo natural de vislumbre de uma grande festa cai redondamente no chão, como se tivesse sido atingida por um trovão num belo dia de praia.

Eu, e quem me acompanhava, ficámos assim meio sem jeito, sem saber o que dizer, mas claro que o meu instinto apurado me disse logo que teria de haver um bom motivo para esta posição face ao casamento por parte da noiva A.

Sem demoras, com o meu jeito curioso, questionei-a em relação ao motivo da sua pouca vontade de dar o passo. Ela, uma querida, com os olhos a gritar de tristeza, contou-me o porquê. O motivo, só podia ter um nome, AMOR! Um amor enorme por alguém que já partiu e que levou com ele a vontade de esta mulher dar um passo, e outro, e outro ainda… um amor que foi para o infinito e levou com ele o coração de uma neta que achava que não fazia sentido dar “aquele” passo que ele gostava tanto de ter assistido… um amor que partiu sem ver aqui, na Terra, a sua querida A. a casar com o seu querido M… só podia haver um grande motivo para uma noiva não querer casar, e esse motivo era algo grandioso, era Amor.

E eu, ouvi, e partilhei com ela, no silêncio, a minha história. Uma história igual à dela. Também eu já deixei de dar passos, porque também eu, tenho alguém que partiu para a luz e que levou com ela a minha vontade de casar, de queimar as fitas do traje académico e de outras coisas mais, que se deixam de fazer por não estar cá a pessoa que um dia tinha gostado tanto de assistir e de participar nestes nossos momentos. Faz lá sentido um dia ter tido uma supermãe, que não estará cá no dia do meu casamento para segurar e aclarar uma mente nervosa? Que não estará cá para ser a mãe da noiva? Durante muito tempo achei que não, hoje, passados 16 anos da sua partida, acho que já estou capaz de um dia dar “O” passo. Tal como a minha querida noiva A. teve coragem para o fazer e junto com o seu noivo M. nos permitiram criar uma festa linda, cheia de Amor e Amor e mais Amor.

Noutro dia, em conversa com a A., tive a coragem de lhe perguntar por bebés. A resposta, trouxe-me um sorriso… “pode ser que um dia o M. me convença, tal como me convenceu a casar”.

Para vós, que fizeram a semana passada dois anos de casados, um grande beijo com muito… amor.

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *